quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Silent Hill shattered memories (Review)

Óla pessoal, hoje irei fazer um Review sobre o jogo Silent Hill shattered memories ( como diz o titulo), bom, vamos logo ao que interessa.

Silent Hill shattered memories é um Remake( por assim dizer) do primeiro SH lançado para PS1, que conta a historia de Harry Mason que procura a sua filha adotiva Cheryl Mason na terrível cidade de Silent hill.

Atualmente existe somente a versão para Wii lançada dia 8 de Dezembro, já as versões para PsP e Ps2 somente seram lançadas em Janeiro ( segundo o Site da Konami)

Enredo.

Nesse Silent hill será contado um pouco mais sobre a filha de Harry Mason, a Cheryl.

Nosso jogo começa com Harry em uma sala com um psiquiatra, ele lhe dará uma lista com itens que você terá de responder ( coisas bobas como: você gosta da cor vermelha, ou, Pólo ou Regata, entendem?), estás perguntas teram influencias no decorrer do jogo, e não só estás perguntas mas como varias coisas que este psiquiatra passará a você no decorrer do jogo ( É como se fosse um Heavy Rain versão Climax studios)

Depois você acorda e vê que teve um acidente de carro, olha para os lados e percebe que sua filha não está no carro, depois pega uma lanterna no porta-bagunça e começa a procura-la em Silent Hill.

Personagens.

Harry Mason - Depois de dar um tempo no trabalho de escritor decide levar sua filha ao local onde ela foi encontrada depois de 7 anos ( não pergunta pra mim o por que ele levaria a filha lá, sou só um mero humano/demonio que está fazendo um Review)

Cheryl Mason - Ela é a Filha adotiva de Harry, ela foi encontrada por harry e sua esposa nos arredores de Silent Hill enquanto passavam por la.

Bom, eu só posso falar isso dos personagens por 2 motivos:

1- Seria Spoiler.
2- Um amigo meu me disse que está zerando o jogo pela 4 º vez e acabou de conhecer uma personagem que nunca tinha visto antes ( que coisa né, pelo jeito é que nem Heavy Rain O_O, deve ser difícil fazer 100% do jogo)

Comparação.

O jogo é mais voltado para o Terror Psicológico , tanto que, não existem armas para você matar os monstros, somente no máximo um localizador, que você coloca fogo e espanta os monstros. Afinal, quem seria o doido em Sã consciência que iria pegar um pedaço de pau e ir atacar um bicho que faz ruídos estremeçedores enquanto se move que nem uma lombriga gravida? ( meu primo ¬¬ ele atacaria até o papa se olha-se torto para ele) Eu sempre achei meio irreal estas partes.

Outro fato que distingue este SH de outros é um simples celular, que contem GPS ( que serve como mapa), tira foto, envia e recebe mensagens de texto, faz ligação, dentre varias coisas diferentes, ou seja, um super item que te ajuda varias vezes no jogo, realmente incrível.

Fatos interessantes.

Existem vários enigmas á serem resolvidos em todos os Silent Hill, e este não poderia ser diferente, mas o que realmente me chamou a atenção é que a maioria ( para não dizer todos) tem de ser resolvidos com o Wii Remote, é até que divertido virar latinhas de cerveja e balançar jarros de bala para completar os enigmas.

Álem de usar o Wii Remote para os enigmas você também irá usa-lo para mirar com a lanterna, podendo aponta la para todas as direções e, junto com o Wii Nunchuk você pode tirar os bichos de suas costas e até mesmo colocar obstaculos para atrazar os monstros, Ou seja, completo uso dos joystick da Nitendo, eu espero que de para fazer tantas coisas assim no PS2/PSP, afinal, não tenho Money para comprar um Console da Nova geração ( apesar de estar mais barato do que quando lançou)


Trailer.


Nota:

Eles realmente aproveitaram tudo o que poderiam aproveitar do Console da Nitendo, já que não lançou ainda o de PS2/PSP eu só vou poder dar nota no do Wii, que, na minha opinião, foi ótimo, uma experiência de jogo realmente horripilante, mesmo eu tento jogado só uma vez já tive até um pesadelo ( que foi até legal, mas não vamos entrar em detalhes), um verdadeiro Survival Horror, fez até eu me lembrar da época do PS1, onde você realmente morria de medo toda vez que o Nemesis pulava na sua tela e começava a meter bala de bazuca pra todo lado =D

Nota:10,00

Realmente, se a historia for um remake fiel o jogo merece até um 11 =D

1 comentários:

Day Rumim disse...

Oi!
Terminei o jogo também, e o que mais gostei foi o final (dã) e a parte psicológica.
Mas sim, senti muita falta dos combates! Adoro matar as lombrigas a machado hehe

Ah, o jogo no começo achei bem chatinho, mas depois ficou bom.
Gostei da review!

Beijão!